Cloro na piscina faz mal a saúde?

Piscina é tudo de bom, seja para aproveitar um final de semana com parentes e amigos ou para praticar atividades físicas aquáticas, como a natação ou a hidroginástica, que comprovadamente, melhoram o nosso bem-estar.

No entanto, para que esses bons momentos não resultem em sérios problemas para a saúde é necessário estar atento ao correto tratamento da piscina. Essa preocupação deve ser redobrada quando se costuma utilizar piscinas públicas, de clubes ou academias.

Evite utilizar a piscina se a água não estiver cristalina, o forte cheiro de cloro e a presença de algas também não são bons sinais. Isso na realidade evidencia a falta de tratamento adequado e a permanência na água nessas condições é um risco.

O cloro

É o produto mais utilizado no tratamento de piscinas, pois ele elimina e ajuda a prevenir a proliferação de algas e bactérias, mas será que o cloro na piscina também faz mal a saúde?Como todo produto químico, é importante que o cloro seja aplicado de maneira correta, seguindo as especificações do rótulo de cada fabricante a fim de evitar intoxicação por excesso de cloro.

Os principais sintomas causados pelo excesso de CLORO são:

  •  Agravo de alergias
  • Irritação na pele
  • Vermelhidão nos olhos
  • Ressecamento dos cabelos

Nesse caso devo parar de usar o cloro na piscina?

De maneira nenhuma. Ao contrário do que possa parecer, o cloro na piscina é essencial para a saúde e o bem-estar dos banhistas, desde que em quantidades ideais, é claro.

Os parâmetros da água devem estar ajustados para que o cloro funcione corretamente, a alcalinidade deve estar entre 80 e 120 ppm e o PH entre 7,0 e 7,4.

Estando a piscina devidamente tratada e o cloro sendo aplicado nas proporções corretas é só aproveitar os momentos de lazer e nunca descuidar do tratamento da piscina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *